Não me fale do seu medo, eu conheço inteira sua fantasia
E é como se fosse pouca e a tua alegria não fosse bastar
Quando eu não estiver por perto canta aquela música que a gente ria
É tudo que eu cantaria e quando eu for embora você cantará

Oswaldo Montenegro - Estrelas

segunda-feira, 29 de julho de 2013

Repensando a descrição de cargos na sua empresa

Você já se perguntou sobre como deve ser a descrição de cargos nos dias atuais? Não há dúvidas de que ela precisa ser clara e concisa, uma vez que a descrição de cargos é uma excelente ferramenta para o uso cotidiano em diversas áreas.

O consultor de RH, com foco em remuneração e desempenho, Carlos Alberto de Campos Salles, declara que com base no desenho estruturado de um cargo é possível identificar sua importância no contexto organizacional e sua contribuição para o alcance dos objetivos determinados pelo planejamento estratégico. “Por meio das especificidades apontadas, fixamos patamares salariais e elencamos os conhecimentos, habilidades e atitudes necessárias ao desempenho adequado”, diz.
Em seu artigo “Repensando a descrição de cargos, 100 anos depois!”, Salles lança uma pergunta: como fazer uma descrição de cargos clara e focada em processos?

Para responder, Salles explica que a descrição de cargos é o detalhamento sequencial e lógico das funções e tarefas que formam a atividade de um cargo. “Ao descrever um cargo é preciso conhecê-lo em seu íntimo, em seu dia a dia, em seu ambiente de trabalho, na sua contribuição para o todo. Para descrevê-lo, formule e desenhe questionários customizados e voltados aos grupos ocupacionais a serem descritos e às particularidades da sua empresa”, enfatiza.

Seguindo a lógica da coesão, Salles informa que a definição das nomenclaturas deve ser realizada apenas na fase final da elaboração da descrição dos cargos, quando já se tem uma boa visão das ocupações existentes na empresa. “Na definição das nomenclaturas procure dar títulos compatíveis com o mercado de trabalho e que sejam de fácil identificação quando for classificá-los com os números do CBO – Código Brasileiro de Ocupações”.

Dicas

Outra dica do consultor é evitar descrever um cargo em todas as suas graduações válidas e aceitas, como Junior, Pleno, Sênior ou I, II, III. “Descrição de cargo para graduação Junior ou I costumam ser 'bobinhas’ e sem consistência. O ideal é elaborar uma descrição detalhada e completa do cargo. Como um todo. Na determinação das especificidades, gradue e diferencie conforme as competências técnico-funcionais para uma atuação Junior, uma atuação Pleno, I, II, e assim por diante”, diz.

Salles também indica uma prática muito usual hoje em dia que é a adoção do conceito de cargo amplo, cargo multifuncional, cargo largo, entre outros. “Cargo amplo é o conjunto de atividades de naturezas assemelhadas, amplas e estratégicas, que permitem a flexibilidade necessária ao exercício de atribuições específicas e corporativas, com equivalência de complexidade e responsabilidade. Esse conceito determina como princípio, que todas as atividades (funções e tarefas) integrantes tenham como ponto comum o mesmo nível de educação formal”.

Redação Salário BR - 26/07/2013 - (41) 3312-1287 - www.salariobr.com 

Leia o artigo completo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentem, da discussão nasce a sabedoria!