Não me fale do seu medo, eu conheço inteira sua fantasia
E é como se fosse pouca e a tua alegria não fosse bastar
Quando eu não estiver por perto canta aquela música que a gente ria
É tudo que eu cantaria e quando eu for embora você cantará

Oswaldo Montenegro - Estrelas

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Carreiras Paralelas - Y

O conceito de carreiras paralelas começou a ser desenvolvido, validado e adotado logo após a segunda grande guerra mundial por grandes empresas americanas, notadamente as voltadas para pesquisa e desenvolvimento. Antes dessa época, os funcionários que ocupavam os cargos técnicos do topo da estrutura das empresas, naturalmente caminhavam para uma gerência ou uma diretoria. Contudo continuavam locados nos laboratórios de origem, na condução ou na supervisão de pesquisas e trabalhos experimentais.

Com o desenvolvimento da indústria química e farmacêutica, as atividades desses profissionais começaram a mudar. As operações e os negócios começaram a ficar cada vez mais complexos e as funções técnicas mais concentradas e especializadas. Porém, uma vez imersos em atividades administrativas, os gerentes e diretores técnicos não podiam se dedicar por completo à liderança e ao acompanhamento técnico.

A proposta de Carreiras Paralelas, também conhecida como Carreiras em Y, foi concebida para reconhecer e recompensar os profissionais da área técnica, não gestores, e tornar o acesso a ganhos mais altos de forma flexível e inteligente. Nessa filosofia nos vem à lembrança aquele jargão de desenvolvimento gerencial – em uma promoção você pode ganhar um medíocre chefe de oficina e perder um excelente mecânico, na ânsia de querer recompensá-lo com a posição de gestão. Essa metodologia permitiu atender as necessidades imediatas de status e recompensas semelhantes ao grupo gestor para o pessoal de pesquisa e desenvolvimento, sem tirá-los dos laboratórios e envolvê-los com atividades administrativas. O conceito atinge seus objetivos quando a carreira de gestão não se torna atrativa para aqueles cujos interesses e talentos dominantes estão voltados para o desenvolvimento tecnológico.

Os critérios de movimentação/promoção não devem ser aplicados igualmente a todas as atividades técnicas. Devem ser conceituados em conformidade com o papel e a responsabilidade do funcionário. É saudável a criação de um comitê interno para avaliar as contribuições que os funcionários da área de pesquisa e desenvolvimento agregam à instituição, desde a concepção de produtos e processos até a comercialização.

Os desafios mais comuns citados na administração das Carreiras Paralelas tem sido os seguintes: desenvolver e manter a credibilidade do sistema, fornecer status e encorajamento para o desenvolvimento profissional, falta de compromisso da direção maior, definição estreita para a carreira técnica e uso do lado técnico da carreira para promoção de gestores mal sucedidos.

Carlos Alberto de Campos Salles
Consultor de Recursos Humanos
Aposentado e Sempre Independente
São Paulo / SP


terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Vinte Maneiras de ser mais criativo!

A criatividade não é um dom especial que só algumas pessoas possuem. Dentro da era do "Crtl C" e do "Ctrl V", você pode desenvolver sua criatividade se buscar continuamente uma nova informação sobre tudo que o cerca, se tiver a sensibilidade para tudo que acontece à sua volta e se tiver curiosidade para ir além das aparências e dos fatos.

O ato de criar é resultado final de muita leitura, muita observação e muita análise. 

Algumas décadas atrás, o professor Whitt N. Schultz, da Universidade de Buffalo nos Estados Unidos, famosa por seus cursos de criatividade, preparou 20 dicas para que você tenha muitas idéias criativas e brilhantes.


1. Saiba que há um tesouro em sua cabeça. Uma mina de ouro entre suas orelhas. Construir um computador com as mesmas características do seu cérebro custaria mais do que 3 bilhões de dólares.
Sabe como se escreve isso? Assim, um três e dezoito zeros: US$ 3.000.000.000.000.000.000,00

2. Todo dia escreva pelo menos uma idéia sobre estes assuntos: como eu posso fazer meu trabalho melhor, como eu poderia ajudar outras pessoas, como eu posso ajudar minha empresa e como eu posso ajudar meu país.

3. Escreva seus objetivos específicos de vida. Agora, carregue esta relação no bolso - sempre!

4. Faça anotações. Não saia sem papel e lápis ou algo pra escrever. Anote tudo, não confie na memória.

5. Armazene as idéias. Coloque em cada pasta um assunto. Idéias para casa, para aumentar a sua eficiência no trabalho, para ganhar mais dinheiro. E vá aumentando este banco de dados através da leitura, viagens, conhecimento com novas pessoas, filmes, competições esportivas...

6. Observe e absorva. Observe tudo cuidadosamente. Aproveite o que você observa. E principalmente, observe tudo como se fosse a última vez que você fosse ver.

7. Desenvolva uma forte curiosidade sobre pessoas, coisas e lugares. Ao falar com outra pessoa, faça com que ela se sinta importante. Aprenda mais!

8. Aprenda a escutar e ouvir, tanto com os olhos quanto com os ouvidos. Perceba o que não foi dito.

9. Descubra novas fontes de idéias. Através de novas amizades, de novos livros, de assuntos diversos e até de artigos como este que você está lendo.

10. Compreenda primeiro. Só depois proceda ao julgamento.

11. Mantenha o sinal verde de sua mente sempre ligado, sempre aberto.

12. Procure ter uma atitude positiva e otimista. Isso ajuda você a realizar seus objetivos (isso não é auto ajuda, é lógica!).

13. Pense todos os dias. Escolha uma hora e um lugar para pensar alguns minutos, todos os dias.

14. Descubra o problema. Ataque seus problemas com maneiras ordenadas. Uma delas é descobrir qual é realmente o problema, senão você não vai achar a solução. Faça seu subconsciente trabalhar. Ele pode e precisa. Dia e noite. Fale com alguém sobre a idéia, não a deixe morrer.

15. Construa grandes idéias a partir de pequenas idéias. Associe idéias. Combine. Adapte. Modifique. Aumente. Diminua. Substitua. Reorganize-se. E finalmente, inverta as idéias que você tem.

16. Evite coisas que enfraqueçam o cérebro: barulho, fadiga, negativismo, dietas desequilibradas, excessos em geral, acomodação, inveja, criticismo exagerado...

17. Crie grandes metas. Grandes objetivos.

18. Aprenda a fazer perguntas que desenvolvam o seu cérebro: Quem, Quando, Onde, O quê, Por quê, Qual, Como, Quanto?

19. Coloque as idéias em ação. Lembre-se de que uma idéia razoável colocada em ação é muito melhor que uma grande idéia arquivada.

20. Use o seu tempo ocioso com sabedoria. Lembre-se de que a maior parte das grandes idéias, os grandes livros, as grandes composições musicais, as grandes invenções foram criadas no tempo ocioso dos seus criadores.