RHECADOS DIÁRIOS!

Ao enviar relatórios coloridos e cheios de gráficos que tal enviar uma página com soluções propostas. Dessa forma seu Diretor vai ler!

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Seu perfil no Linkedin: qual a 1ª impressão?

Artigo relevante e de bom conteúdo para usuários do Linkedin!


Se você tem uma conta premium no Linkedin, pode saber quem anda conferindo seu perfil. Perfil este que, normalmente, é acessado por seus colegas do trabalho, parceiros de negócios e também por seus concorrentes.

Quando se trata de possíveis novas oportunidades de trabalho, isso é feito por um recrutador, seja ele um headhunter, alguém que faz recrutamento interno em uma empresa ou mesmo um gestor interessado em seu perfil.

Além do descritivo sucinto e objetivo de suas áreas de interesse, competências, endossos e experiências, alguns elementos podem ser absolutamente críticos para que você seja considerado para a próxima etapa do processo ou para um contato mais aprofundado.

Comecemos por sua foto. É impressionante como muitos (muitos mesmo) profissionais são descuidados com este aspecto crucial de sua apresentação. Como headhunter, uso o LinkedIn como um banco de dados inicial para avaliar perfis e buscar informações superficiais sobre os mesmos. Quase todos os dias me deparo com imagens que parecem vir diretamente da turma de colegas do 3º ano fundamental da minha filha de 8 anos.
Exagero da minha parte? Vamos, então, a alguns exemplos práticos (e reais):

1. Fotos no formato paisagem: isso mesmo, o profissional aparece com o rosto na horizontal. Será nossa obrigação deitar o rosto também para poder enxergar melhor? Será que o profissional nunca visita, edita ou atualiza seu perfil para notar o tal erro crasso?

2. Fotos com familiares: veja que o LinkedIn é uma rede profissional, na qual trocamos informações sobre currículos e perfis de trabalho. Sou um grande defensor da integração adequada entre vida profissional e pessoal, mas isso não significa que sua foto (do LinkedIn) deva mostrar sua esposa ou marido, sua filha ou filho, ou mesmo seu cachorro. O foco, neste caso, é você como profissional.

3. Fotos com poses exageradas ou adereços específicos, como smoking ou traje a rigor, cachecol ou vestido de baile: de novo, nada contra o gosto e a vida pessoal de cada um. Mas estamos lidando com uma espécie de vitrine profissional, onde “menos é mais” em sua foto. O “mais”, neste caso, deve estar direcionado para seu perfil profissional, sua experiência e seu histórico.

Além de sua foto, é fundamental prestar atenção na forma como você se expressa, começando pela revisão de seu texto. O descritivo de seu perfil profissional deve ser conciso, relevante e sem qualquer tipo de erro de Português. Erros passam a imagem de falta de atenção, de asseio ou mesmo de conhecimento sobre a forma correta de se expressar. Além disso, é crucial grafar corretamente o nome das empresas onde você já trabalhou ou ainda trabalha.

Não, de novo não estou sendo exagerado. Já vi muitos profissionais que, além dos erros de Português, escrevem errado até mesmo o nome da empresa onde trabalham…

Algumas pessoas, especialmente em níveis de gestão, optam por se apresentar em inglês. OK, opção válida, a qual respeito muito. Mas se você vai se apresentar em inglês, tem que ser profissional. Seu texto não pode conter erros, sejam eles de “grammar” ou de “spelling”. Você não pode traduzir expressões ao pé da letra para o inglês e muito menos achar que o Google Translator vai resolver todos os seus problemas. Se esta for sua opção, que seja impecável.

Por fim, ao enviar seu perfil ou mensagem inbox para se apresentar a um headhunter (recebo algumas dezenas, diariamente), não copie profissionais de empresas concorrentes de forma aberta na mesma mensagem. Além de parecer um SPAM, passa a impressão de que você estaria interessado em qualquer oportunidade que surgisse em seu caminho, e pode evidenciar seu desconhecimento sobre a forma particular de cada empresa trabalhar o executive search.


Detalhes? Pormenores? Excesso de critério? Exagero da minha parte?

Leia Mais

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentem, da discussão nasce a sabedoria!