RHecados diários: Relacione todas as competências determinadas como requisitos de ingresso de todos os cargos de sua empresa. As técnicas, as funcionais e as atitudinais.Depois, analise-as cuidadosamente, perceba exageros e redescreva cada uma delas e em que situações podem ser exigidas e como podem ser avaliadas.

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Mundo Corporativo - O caso da HP!

Fonte e Autoria: Ricardo Jordão Magalhães - www.bizrevolution.com.br

Duas semanas atrás, Mark Hurd, CEO da HP, foi sumariamente demitido pelo board of directors da empresa por ter dado em cima de uma funcionária terceirizada contratada pela HP para aproximar os clientes nos eventos.

A funcionária, Jodie Fisher, além de relações públicas, é atriz de filme pornô. Jodie Fisher, ex-prestadora de serviços para a HP, alegou ter perdido seu emprego na empresa porque não quis fazer sexo com Mark Hurd, disse à Reuters uma fonte informada sobre o assunto na terça-feira.

Um funcionário da HP que não quis se identificar, disse a Reuter que Hurd sabia que Fisher era atriz pornô, e por isso teria se aproximado da menina.

Hurd, 53 anos, renunciou em 6 de agosto depois que a HP o acusou de apresentar relatórios indevidos de despesas relativas a Fisher, embora uma investigação encaminhada pelo conselho da companhia não tenha encontrado provas de assédio sexual. Mark Hurd foi flagrado autorizando gastos de US$ 75 mil à Fisher, que o acusou de assédio sexual.

Se o cara é culpado ou inocente eu não sei, nunca saberemos ao certo. Eu imagino que ambas as partes vão chegar a um acordo amigável fora dos tribunais envolvendo alguns milhares de dólares e tudo vai acabar em pizza de peperoni.

O que me interessa é o seguinte:

1. Hurd era conhecido dentro da HP por suas decisões espartanas. O cara crucificava os executivos que propunham projetos despendiosos, torcia as planilhas da empresa, cortava todas as gorduras; por outro lado, o cara enchia o saco do departamento de marketing para investir milhões de dólares em eventos de tênis (o seu esporte favorito), e, pelo jeito, não via mal algum em liberar alguns milhares de dólares da HP para pagar as contas da atriz pôrno especializada em "aproximar executivos".

E pior.

2. Hurd deixa a HP com 40 milhões de dólares no bolso!!!! A HP, a empresa que teoricamente é movida pela Invenção, Criação, Ciência, Meritocracia e Valores Éticos, está premiando a desonestidade e a sacanagem picareta do seu ex-presidente com 40 milhões de dólares!!! É um absurdo que os advogados da HP não tenham ainda incluido alguma coisa no contrato dos seus executivos para impedir o pagamento de qualquer tipo de indenização quando o cara pisa na bola feio como o Hurd pisou.

É uma vergonha ver a HP pagar 40 milhões de dólares para um picareta que assumidamente infringiu os valores da empresa.

A HP deveria e deve estabelecer um novo modelo de contrato com seus executivos para evitar que isso aconteça novamente. Eu, como cliente da HP, exijo que a HP faça alguma coisa a respeito. A HP deve uma explicação pública sobre isso. Eu espero de verdade que essa seja a última vez que eu vejo um picareta roubar a empresa e sair ileso. Esse tipo de coisa já tinha acontecido com a HP no passado recente, e pelo jeito, a HP não fez nada a respeito para evitar o que está acontecendo agora.

Hurd já assumiu que falsificou os relatórios de despesas da sua ex-promoter sexual, e mesmo assim, deixa a empresa com 40 milhões de dólares.

E tem mais.

24 horas depois do anúncio da sua saída, a assessoria de Hurd anunciou que o ex-presidente da HP já recebeu diversas propostas de emprego. É mole??

O cara vai voltar para o mercado por cima da cocada preta com salário milionário como se nada tivesse acontecido.

O caso do Hurd me lembrou um fato que vejo acontecer regularmente na indústria de tecnologia no Brasil: Executivos terrivelmente ruins pulando de uma empresa para outra como se fossem excelentes profissionais. Todo mundo sabe que o cara é ruim, mas ele consegue se perpetuar nos altos cargos das empresas.

Todas as semanas na página principal do web site da ResellerWeb, você vê anúncios de alguns "grandes" executivos do mercado saindo de uma grande corporation e indo para outra grande corporation com a desculpa que estão buscando "novos desafios".

Mentira!

A grande verdade é que alguns deles são péssimos executivos que não valem o salário que ganham; eles não conseguiram realizar absolutamente nada durante 12 ou 18 meses, mas, por ter um currículo cheio de passagens por empresas de "marcas famosas", acabam sendo alocados por headhunters igualmente incompetentes para ocupar posições ainda melhores em outras empresas.

Na nova posição na nova empresa o cidadão distribui trimestralmente todo tipo de desculpas por não conseguir fazer seus planos virarem: o mercado tá ruim, o dólar tá alto, tem eleições, tem copa do mundo, tem vento, tem sol, tem chuva.

Quando o board of directors da empresa finalmente se toca que o cara não passa de um grande enganador, começa o processo de substituição. O processo leva outros seis meses. No final, três anos depois, o "executivo" deixa a empresa com outra bolada.

Para felicidade do cidadão, o mesmo headhunter que o colocou nessa empresa, está a sua espera na porta da saída para ajudá-lo a migrar para outra empresa-vítima.

Eu conheço mais de uma dezena de executivos brasileiros da indústria de tecnologia que também embolsaram uma bolada ao serem demitidos pela sua falta de competência para criar planos, delegar projetos, inspirar funcionários e executar metas.

Temos que mudar isso!

Eu não vou citar nomes aqui porque eu sou um cara educado. Mas acredito que todos vocês que estão lendo essas palavras conhecem algum executivo incompetente da indústria de tecnologia que é perpetuado nos altos cargos da indústria como se fosse um grande líder, mas que na realidade não passa de um grande incompetente.

É ou não é?

É uma vergonha que a nossa indústria de tecnologia ainda tenha tanta incompetência e desonestidade circulando livremente pelos corredores dos grandes escritórios envidraçados da Avenida Berrini até a Avenida Paulista.

Para fechar a história, eu me lembrei de uma amiga que estava tendo um caso com o chefe dela alguns anos atrás, ela me disse, "Eu não sei se eu estou tendo um caso com ele para subir na empresa, ou se ele está tendo um caso comigo para cair na empresa".

Quando isso vai acabar?


Fonte e Autoria: Ricardo Jordão Magalhães

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentem, da discussão nasce a sabedoria!