RHecados diários: Relacione todas as competências determinadas como requisitos de ingresso de todos os cargos de sua empresa. As técnicas, as funcionais e as atitudinais.Depois, analise-as cuidadosamente, perceba exageros e redescreva cada uma delas e em que situações podem ser exigidas e como podem ser avaliadas.

sábado, 7 de novembro de 2009

O que é a entrevista de seleção?

A entrevista de seleção é uma etapa do processo seletivo que tem como objetivo obter informações a respeito do profissional participante.

O objetivo inicial da entrevista é confirmar e checar as informações colocadas no currículo. É o momento para aprofundar e conhecer o candidato, sua atuação, competências, e verificar se atende ao perfil que a posição do Cargo/Atividade exige.

Além disso, a entrevista é um instrumento utilizado para medir a capacidade de comunicação, as habilidades de liderança, os conhecimentos técnicos determinados, o nível de ansiedade, a capacidade de argumentação e os objetivos do candidato entre outros conhecimentos e habilidades.

A entrevista é uma oportunidade para checar a maneira como o profissional leva sua vida pessoal e sua carreira, quais valores possui e se estará adequado ao Cargo/Atividade e ambiente de trabalho que irá atuar.

Durante a entrevista, fatores como postura, roupas e atitudes contribuem para a contratação ou a desclassificação do candidato. Segundo selecionadores experientes, não existem fatores determinantes, já que o resultado da escolha se dá pela soma de erros e acertos cometidos pelos candidatos.

Ao redigir o currículo, o candidato muitas vezes indica características que aparentam um determinado nível de experiência ou qualificação. Durante a entrevista Você pode descobrir que as informações não condizem com a realidade.

A entrevista pode buscar a funcionalidade entre comportamentos verbais e contingentes, ou seja, que assuntos o candidato traz no currículo e como se manifesta sobre esses assuntos.

Com as informações do perfil da vaga – Competências técnico-funcionais (ingresso e desenvolvimento) –, às quais Você participou da definição, é possível elaborar variáveis, perguntas, formas e métodos que tragam a tona os possíveis comportamentos que procuramos.

Tendo em mente as Competências técnico-funcionais (ingresso e desenvolvimento) para o Cargo/Atividade, reflita sobre o que Você quer da entrevista e escolha uma estratégia que o ajude.

Se Você já sabe que as qualidades técnicas do entrevistado são adequadas pode ser preferível se concentrar nas características comportamentais.

Laércio M. Garrido, Consultor e Especialista na área de Recrutamento e Seleção nos ensina:

As perguntas mais comuns em uma entrevista

• Fale sobre você.

• Quais são seus objetivos de curto prazo?

• Quais são seus objetivos de longo prazo?

• O que você procura em um determinado emprego?

• Você é capaz de trabalhar sob pressão e com prazos definidos?

• Por que devemos contratá-lo? Como você poderá contribuir para o desenvolvimento e crescimento da empresa?

• O que você sabe sobre nossa empresa? O que te atrai nela?

• Quais são seus pontos fortes?

• Quais são seus pontos fracos?

• O que você não gostava no seu emprego anterior? Por qual motivo você saiu (ou quer sair) da empresa?

• Como você avalia a empresa que trabalha atualmente e as que já trabalhou?

• O que você considera importante num colaborador?

• Que tipo de decisão é mais difícil para você?

• O que você sente dificuldade para realizar?

• O que você tem feito que demonstra iniciativa? Dê exemplos.

• Com que tipo de pessoa você prefere trabalhar? Com que tipo de pessoa você encontra dificuldade para trabalhar?

• Se pudesse começar tudo de novo, o que faria de diferente em sua carreira?

• Em qual tipo de ambiente de trabalho você se sente mais confortável?

• Por que você escolheu essa carreira?

• Descreva uma situação difícil que teve e como fez para sair dela.

• Você estaria disposto a trabalhar além do horário de trabalho?

• Na prática, o que esses cursos (faculdade, extensão...) contribuíram para sua formação? No que você mudou?

• Qual seria seu emprego ideal?

• O que você faz no seu tempo livre? Tem algum hobby?

Atitudes que não se deve tomar ao escolher a pessoa certa para o lugar certo

• Não permita que o candidato assuma o controle das entrevistas. Respondas suas perguntas sem perder de vista o planejamento de seu roteiro.

• Não queira falar mais do que o candidato, interrompendo-o ou complementando suas informações, como se adivinhasse o que ele iria dizer. Você deverá ouvir a maior parte do tempo.

• Não demonstre irritação ou impaciência. O candidato não deve sentir que Você está ansioso para livrar-se dele. Se não tiver tempo suficiente, adie a entrevista. Cuidado com suas comunicações não verbais.

• Não demonstre surpresa com as informações do candidato. Mesmo que ela tenha sido motivada por aspectos positivos, a tendência do candidato será pensar justamente o contrário. Se não houver jeito, interrompa-o pedindo desculpas e esclareça as razões de sua surpresa (desde que por razões positivas).

• Não se preocupe com as pausas curtas. Dê o tempo que for necessário para o candidato responder às suas perguntas.

• Não admita o candidato se tiver dúvidas sobre algum ponto. Ou você tem condições de esclarecer suas incertezas ou continua a procurar novos candidatos.

Você deve ficar atento aos considerados pecados capitais do candidato

• Querer dominar o entrevistador.

• Ser muito prolixo nas respostas.

• Propor intimidades com o entrevistador.

• Mentir ou demonstrar incoerência nas respostas.

• Falar mal do ex-gerente ou da ex-empresa.

• Divulgar dados confidenciais da empresa em que se encontra atualmente ou em que já trabalhou.

• Demonstrar soberba ou convencimento, elogiando exageradamente a si próprio.

• Falar de forma reticente ou reservada sobre assuntos normais de família.

• Demonstrar ser resistente ou avesso às novidades.

• Ter aparência desleixada e inadequada aos padrões da empresa.

• Chegar atrasado sem justificativa convincente para o fato.

• Não ter autocrítica equilibrada.

• Não demonstrar preocupação em aprender.

LEIA TAMBÉM

..........



Carlos Alberto de Campos Salles
Consultor de Recursos Humanos
 Independente

Um comentário:

  1. "Pronto a ouvir tardio em falar..quando pensamos q conhecemos tudo.. ainda não sabemos de nada. por isso considero estar pronto a ouvir e a aprender uma virtude!!Parabens pela sabia postagem muito util..

    ResponderExcluir

Comentem, da discussão nasce a sabedoria!