RHECADOS DIÁRIOS!

Após cada evento de Treinamento e Desenvolvimento o pessoal de Recursos Humanos deve refletir: O que é possível colocar em movimento, em prática, em operação de imediato?

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Alteração de jornada de trabalho para Psicólogos

Assim como a profissão de Assistente Social, que recentemente obteve sua jornada de trabalho diminuída legalmente para seis horas diárias, a profissão de Psicólogo também está em trâmite no Senado e no Congresso Nacional para a redução de jornada. Junto com a profissão de Psicólogo, outras seis profissões também pleiteam a redução de jornada.

A grande maioria das instituições públicas já atua em regime de 6 horas diárias, extendido a todos os servidores. Via de regra, na área privada, tanto o Assistente Social como o Psicólogo, ocupam uma atividade dentro de um cargo amplo denominado, por exemplo, Analista de Recursos Humanos. Para o exercício das atividades de Serviço Social e de Psicologia, as especificidades, dentro desse grande cargo amplo, sustentam a graduação em serviço Social ou Psicologia.

Também atuam com a nomenclatura da própria profissão, ou seja, Assistente Social e Psicólogo. A questão a ser abordada é como ficarão essas profissões na área privada com a jornada reduzida? Como reagirão os empregadores privados? Antes da aprovação de outras profissões com jornada reduzida de trabalho, vamos aguardar a reação do mercado para o Assistente Social!

Abaixo transcrevo o manifesto do Sindicato dos Psicólogos:

"Excelentíssimo( a),

Parabenizamos essa casa pela aprovação do PL que definiu a jornada de trabalho dos Assistentes Sociais em 30 horas semanais. Tal jornada faz justiça à qualidade e ao nível de especialização de uma profissão tão importante para a qualidade de vida e o exercício da cidadania da sociedade brasileira.

Ocorre que a nossa profissão, a psicologia, luta pela aprovação de uma lei no mesmo sentido. Nossa reivindicação é idêntica. Queremos regulamentar nossa jornada em 30 horas semanais.

Tal qual os Assistentes Sociais, os psicólogos querem garantir uma jornada compatível com o nível de especialização e com o desgaste que uma jornada estendida provoca. Reduzindo as horas trabalhadas, estamos protegendo o profissional e a ele garantindo melhores condições de trabalho que, ao final, se reverte em melhor qualidade dos serviços prestados. O ganho é também da população atendida.

Com a aprovação do PL dos Assistentes Sociais e com a sanção presidencial, ficam dirimidas as dúvidas quanto à legalidade ou constitucionalidade de um PL que contemple o anseio da psicologia. É possível afirmar que há em nosso favor, assim como houve para os Assistentes Sociais, argumentos consistentes, sendo questão de bom senso aprovar as 30 horas para os psicólogos.

Hoje já somos mais de 160 mil psicólogos no Brasil e, somente no Estado de São Paulo, 70 mil cadastrados. Uma categoria com essa magnitude merecerá seu voto favorável a uma causa tão desejada e de tão grande importância para o exercício da profissão.

Encaminharemos, o SinPsi e demais entidades representativas da categoria, uma proposta de PL em breve. Esperamos contar com apoio de Vossa Excelência e com seu voto decidido em prol de nossa causa."



Um comentário:

  1. Sindicato dos Psicólogos e Conselhos Regionais e o Federal, são todos uma farça! Alguém pode me provar o contrário? quem sabe revejo essa minha impressão!

    ResponderExcluir

Comentem, da discussão nasce a sabedoria!