Não me fale do seu medo, eu conheço inteira sua fantasia
E é como se fosse pouca e a tua alegria não fosse bastar
Quando eu não estiver por perto canta aquela música que a gente ria
É tudo que eu cantaria e quando eu for embora você cantará

Oswaldo Montenegro - Estrelas

terça-feira, 19 de julho de 2016

RH´s, olhem um pouco mais para o outro lado da mesa!

Transcrevo abaixo, uma mensagem na íntegra, recebida em uma Comunidade Virtual de RH. O autor comenta, sob o ponto de vista do candidato, alguns aspectos normalmente praticados em processos seletivos:

Flávio Pian





Já aconteceu isso com você?

- Ficar/estar disponível no mercado (desempregado) 

- Pesquisar/procurar, por horas e horas, vagas condizentes com o seu perfil

- Encaminhar currículos para as vagas/empresas que você realmente se encaixa

- Receber telefonemas de apenas algumas das empresas para perguntar-lhe sobre os seus conhecimentos (triagem)

- Responder/assegurar honestamente que os possui

- Diante da resposta positiva, marcar a entrevista

- Ficar feliz e, ao mesmo tempo, ansioso

- No dia da entrevista, deslocar-se, com qualquer meio de transporte, até a empresa

- Preencher uma ficha

- Responder um questionário

- Elaborar uma redação

- Realizar testes

- Na entrevista, contar toda a sua trajetória/experiência profissional (às vezes para mais de uma pessoa)

- Sair da empresa e voltar para casa, acreditando ter ido razoavelmente bem no processo

- Aguardar por alguns dias o feedback (positivo ou negativo)

- Tentar administrar a ansiedade depois de semanas sem este feedback

- Revoltar-se com todo este processo e acreditar que alguma coisa está errada

Sei que o assunto já foi amplamente discutido, mas, infelizmente, o problema ainda não foi corrigido. 

Não sei se você pensa como eu, mas acho que já passou da hora do profissional que pensa e/ou conduz este tipo de processo respeite um pouquinho mais o ser humano do outro lado da mesa, o candidato.

Campanha Viral: Acorda RH!!!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentem, da discussão nasce a sabedoria!