RHecados diários: O que fazer quando o discurso de Recursos Humanos costuma a ser diferente do discurso de alguns gestores? Busque a concordância e realinhe o foco!

quinta-feira, 12 de maio de 2016

RHECICLANDO - 12/05/16 - Espaço para vivenciar as dificuldades e as virtudes em Gestão de RH

RHECICLANDO é um espaço para vivenciar as dificuldades e as virtudes em Gestão de RH. 

Todos os depoimentos são extraídos de grupos de redes sociais e os nomes das pessoas trocados e as empresas envolvidas omitidas, para preservar a privacidade. 

Os textos são mantidos no original

O objetivo é criar um fórum permanente do cotidiano através de depoimentos reais para, quem sabe, buscar melhorias contínuas no "Rheciclar RH!" 

Se você quiser enviar um depoimento ou uma situação vivenciada que mereça uma divulgação envie por e-mail que eu publico - Vamos melhorar a relação com o RH! Sorria, você está sendo filmado!

carh.consultoria@gmail.com

"Sabe, percebo que cada dia que passa nos deparamos com profissionais sem ética e sem preparo para assumir estas atividades. É revoltante ouvir seu depoimento, mas infelizmente isso está se tornando cada vez mais comum entre as consultorias. Para você ter ideia ontem estava em um processo seletivo de uma consultoria chamada XXX RH, ela é da cidade de Belo Horizonte e entrou em contato comigo de lá agendando um processo em São Paulo para uma grande empresa do varejo. Este processo seria conduzido em um hotel na Haddock Lobo em SP. O processo estava marcado para 10h30 e até as 12h00 não havíamos sido atendidas, a selecionadora apenas saiu da sala pedindo desculpas pelo atraso. Como eu tinha outro processo a tarde não pude aguardar, mas através de uma amiga que continuou fiquei sabendo que elas foram atendidas às 13h00 e foram embora por volta das 15h30 e até o final do processo não foi informado o nome da empresa, nem a vaga para qual concorriam, nem salário e muito menos os benefícios. Todas saíram sem saber para o que vieram, o pior de tudo é que a tal consultoria pediu para todas as candidatas ligarem hoje (dia seguinte do processo) para saber quem foi a aprovada, ou seja, terão que fazer ligação interurbana (B.H). Durante o processo tinham pessoas de diversos perfis, desde assistentes até níveis de coordenação de RH com vivências internacionais. Dá para entender? Quem fez esta triagem louca?"

"Compartilho com a Flávia a mesma indignação que passei com esta empresa de consultoria. Eu fui fazer uma entrevista com a Sônia, na unidade do centro, na República. Fiz a entrevista e nunca mais recebi retorno. Até aí tudo bem, pois como falta comprometimento e respeito com a maioria desses profissionais, deixei de lado. Uns 3 meses depois, eu fui chamado outra vez, só que agora por um estagiário da Sônia, o qual fez uma entrevista super legal, gostei do perfil dele e ele, achando que eu era o candidato que procurava, chamou a Sônia para fazer uma segunda entrevista. Quando ela me viu, ficou super sem graça e na hora já me descartou, dizendo que se anteriormente eu não fui aprovado, então não seria mais. Eu disse: você ficou de me dar um retorno e estou esperando até hoje! Ela falou que não deu para dar o retorno e que tinha encaminhado meu material para a empresa cliente e que esta, não me aprovou. Se eu não tenho mais condição de participar dos processos seletivos da XXX, Graças a Deus, porque eles não fazem um banco de dados dos candidatos, para estes não passarem a raiva que passei de ouvir daquela profissional que eu não seria aprovado, tipo, nunca mais."



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentem, da discussão nasce a sabedoria!