RHecados: Pesquisa revela que a maior parte das práticas de gestão de talentos é muito complexa sem que a complexidade agregue qualquer valor significativo.


O talentoso vai sair? Deixa. Se não saiu hoje, amanhã sairá. Preocupe-se mais em reposição e menos em retenção, o caminho natural!

sábado, 16 de julho de 2011

Este artigo é especialmente dedicado às pessoas que odeiam redes sociais!

Este artigo é especialmente dedicado às pessoas que odeiam redes sociais.Entendo que você que trabalha 10 ou 12 horas por dia não tenha tempo de ficar no papo furado do Orkut, Twitter ou Facebook, que não tenha mais idade para isso, ou que tenha até tentado participar mas desistiu pela aparente confusão e falta de sentido prático do que rola nos sites. Mas tenha consciência de que, no campo profissional, participar das redes sociais está deixando de ser uma opção (ou até mesmo um diferencial) para se tornar requisito obrigatório de “empregabilidade”.

Cada vez mais os headhunters, assim como a área de RH das empresas, tem usado as redes sociais como critério de avaliação dos candidatos. Exemplo é justamente uma pesquisa da empresa de recrutamento Robert Half mostrando que 44% dos 2,5 mil executivos brasileiros ouvidos no estudo desclassificariam um candidato no processo de seleção por seu comportamento nas redes sociais.

Leia mais http://www.magoweb.com/clinicadigital/2011/07/12/pequeno-guia-de-sobrevivencia-profissional-para-quem-odeia-redes-sociais/


Silvio Tanabe (silvio.sp@magoweb.com.br) é consultor de marketing digital da Magoweb, autor do blog Clínica Marketing Digital (www.magoweb.com/clinicadigital) e um dos autores do e-book Caia na Rede – 12 Maneiras de Planejar e Fazer Sucesso nas Redes Sociais 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentem, da discussão nasce a sabedoria!