Você é Ligador ou Recebedor? Antecipa ou Espera? Resolve ou Transfere? Empurra ou Planeja? Só Copia ou também Cria? Você está ocupado ou preocupado com a qualidade dos processos de Recursos Humanos?

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Curhtas e Rhápidas - Liderança e Atitude

Um curto e excelente artigo do Prof. Luiz Antonio, palestrante e facilitador - Conscientização e Treinamento



"Pela minha profissão convivo com casos de empresas que passam por graves problemas, com risco de não permanecer no mercado. O sucesso de sua empresa se apóia em duas capacidades dos lideres: Em primeiro lugar, a de compreender a realidade de maneira clara e, depois, a de executar um plano baseado nessa percepção.

Embora a maioria dos administradores e diretores garanta que são especialistas em "enfrentar a realidade", os fatos demonstram que negá-la é uma atitude generalizada no meio corporativo. Alguns "selecionam" os sinais do mercado, ou seja, ouvem apenas o que querem ouvir. Outros recebem "informação filtrada" e não saem em busca de dados. E um terceiro grupo vive de "sonhos", com frase do tipo "é conjuntural, logo passará", e confunde mudanças cíclicas com mudanças estruturais!

O que se sabe é que terminou a época daquele velho ditado: " no andar da carruagem as abóboras se ajeitam". Quanto mais demorados são as decisões, menor o número de opções disponíveis. Por isso é fundamental desenvolver maior sensibilidade em relação ao ambiente da empresa, apelar para os exercicios de antecipação e se dispor a realizar mudanças radicais. Isso é enfrentar a realidade! Para muitos esta palavra é agressiva, são os adeptos do pensamento positivo que as vezes utilizam como desculpa por não saber como lidar com o que um ambiente de mudança exige.

Um líder, em lugar de deixar para amanhã o que pode fazer hoje, deve verificar se todos, e se cada um dos membros de sua equipe estão mergulhados diáriamente, de cabeça, na realidade. Esse lider sabe que se não os obrigar a fazê-lo, por conta própria é que não farão. Faz parte da natureza humana!

A causa do fracasso das empresas nem sempre foi a ausência de idéias, de visão ou de estratégia, mas sua capacidade de executá-las. Faltou-lhes a disciplina necessária para criar, promover e sustentar um sistema integrado que permitisse fazer o que tinha de ser feito, assim como faltou também um lider que tivesse essa disciplina!"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentem, da discussão nasce a sabedoria!